Nós usamos There + to be (There is → There are) para falar sobre a existência ou presença de algo ou alguém: There is a cat / There are two cats. Até aqui é fácil de entender, não é?

Mas temos mais… 💜💜🚀

O uso do there + to be

There + to be

There + to be significa “Há ou existe”, como nós vimos. No entanto, para nós, There is e There are são normalmente substituídos no português por “tem”, por exemplo:

“Tem” 10 pessoas na sala / “Tem” um carro na garagem; e assim vai…

Aliás, é por isso que muita gente acha que nós usamos o verbo “to have” para construir esse tipo de frase em inglês, porém, como vimos, não é bem assim, pois já temos There is e There are para esta função, usando o verbo “to have” apenas para descrever posse.

Confuso?

É só a gente parar pra pensar qual é o sentido desse “ter” pra gente aqui no Brasil.

É tipo quando a gente fala que tem, sei lá… “um mercadinho na esquina” ou “uma caneta no chão”, sendo que a gente deveria dizer “há uma caneta no chão”, certo?

Estrutura, regra e pronúncia

A pronúncia de There is e There are é como um “V”, porém, com a ponta da língua no dente: There → (vér): Leia em voz alta!

Agora, junte com o to be: There are [ ðɛr ɑr ] (vér ar) / There is [ ðɛr ɪz ] (vér ís).

Quanto à estrutura: Se você leu meu artigo sobre o verbo to be, com certeza já tá ligado de como tudo funciona; mas se não, bora lá:

A gente usou THERE IS no exemplo dado ali em cima porque estamos falando de singular, mas se a gente estiver falando de algo no plural, o verbo to be muda junto:

There is a person at the door. (Tem/Há uma pessoa na porta)
There are people at the door. (Têm/Há pessoas na porta)

Simples, vai?

Ainda seguindo a lógica do verbo to be, dá pra falar sobre a existência das coisas nas formas afirmativa, negativa e interrogativa com facilidade. Olha só nos outros exemplos:

Forma afirmativa

Seguindo a estrutura do to be, inclusive usando a contração, se você quiser, fica assim:

There are a lot of people in this room.
There is cake in the fridge
There is a new pizza place in the neighborhood.
There are three Jamaican students in my class.

Leia os exemplos em voz alta, parça!

Forma negativa

Pra negar a existência de coisas, pessoas e lugares, basta trazer o “not”, geralmente seguido de “any” (que traz a ideia de quantidade indefinida).

There’s not any cake in the fridge.
There’re not any chores to do.
There isn’t any pizza place to go in the neighborhood.
There aren’t any kids playing outside.

Dica: Outro modo de negar é usando o “no” no lugar do “not” e eliminar o any. O significado é praticamente o mesmo:

There is no cake in the fridge.
There are no chores to do.

Forma interrogativa

Pra perguntar, é só inverter a ordem entre a palavra “there” e o verbo to be. O “any” também aparece por aqui. Se liga:

Is there any cake in the fridge?
Are there any chores to do?
Is there a new pizza place in the neighborhood?
Are there any kids playing outside?

Pra responder, continua usando as regras do to be:

Is there any cake in the fridge? → Yes, there is ou No, there isn’t.

Pronto. Agora você sabe como, quando e o porquê de usar a estrutura There + to be!

Claro, sei que é um pouco difícil não confundir e sempre ter que ficar lembrando da estrutura, porém, a melhor coisa é você usar o máximo essa estrutura, beleza?

Portanto, sugiro que você abra um dicionário de inglês on-line, procure por alguns móveis e descreve o que há e existe no seu quarto; claro, usando a nossa estrutura: There is a bed. There is a wardbrobe, e assim vai… Bem repetitivo, certo?

See ya! 💜💜💜

Categorias: Estruturas

Thiago Oliveira

Sou professor de inglês há mais de 7 anos e, através do Inglês com James, tenho ajudado os meus alunos e leitores a terem mais autonomia ao longo de suas jornadas, além de facilitar e desdemonizar a estrutura da língua inglesa. 💜💜💜🚀

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *