Como aprender inglês sozinho pela internet, de graça? Aprender inglês sem um professor ou escola de idiomas é possível? Como aprender inglês sozinho de uma vez por todas?!

Afinal, hoje, com a internet, existem inúmeros recursos, professores e diferentes dicas de como aprender inglês sozinho.

Além disso, apesar de não faltar informações e materiais na internet, as pessoas ainda não conseguem aproveitá-los, nem colocar o que aprendem em prática. 

Você é ou conhece alguém assim?

Só sei que quando a conversa é aprender inglês, é muito fácil desistir quando não se conhece ou segue uma abordagem específica, além de não conseguir ter autonomia durante a jornada.

Mas relaxa, jovem, pois é sobre isso que falaremos hoje!

21 dicas de como aprender inglês sozinho, grátis – passo a passo

Inúmeras pessoas por aí compram cursos, livros e diferentes métodos para aprender inglês, porém, a maioria simplesmente se perde no caminho e, consequentemente, desistem.

Há também aquelas pessoas que, assim que deixam uma escola de idiomas ou de ter aulas com algum professor, não sabem exatamente como e por onde manter o inglês em dia. 

Ou seja, ficam parados por muito tempo.

Enfim, hoje eu quero mudar isso, pois irei te ensinar tudo o que você precisa saber para aprender inglês sozinho em 2021 e ter mais autonomia durante a sua jornada! 💜💜🚀

1. Tenha autonomia durante o seu aprendizado

Ter autonomia, independentemente da matéria, é crucial para uma jornada de aprendizagem completa, confortável e eficaz. 

Aliás, autonomia é um mantra aqui no Inglês com James, pois a ideia é que os meus alunos sejam independentes, ou seja, que não precisem mais de mim ou de qualquer outra escola ou professor.

Ao ter mais autonomia ao aprender inglês, você aprenderá, na prática, o que funciona ou não funciona para você — trazendo e descobrindo recursos e meios que farão com que a sua jornada seja mais objetiva e divertida. Faz sentido?

2. Comece a estudar pelo o óbvio

Você está aprendendo inglês sozinho, não é?

Então, acredito que você tenha começado de uma forma um pouco aleatória, com uma frase em inglês aqui, outra ali, e assim vai…

Isso é muito comum, pois ao tentar aprender um idioma sozinho, principalmente quando não temos ninguém para nos guiar, as coisas podem parecer um pouquinho aleatórias. 

Logo, meu conselho é que você tente começar pelo óbvio.

Mas qual seria o óbvio, James?! 

Ok, vamos lá!

Qual é a primeira coisa que você faz quando encontra ou conhece uma pessoa?

Sim, você a cumprimenta! 

Portanto, eu diria que você pode começar pelas saudações em inglês, pois, na minha opinião, é um pouco mais óbvio e, com certeza, muito útil também. 

Parece muito simples, porém, você também pode aproveitar para aprender a falar sobre si mesmo, dizendo seu nome, idade, data de nascimento, coisas que você gosta ou não gosta de fazer, ou falar sobre suas habilidades, em geral. 

Tudo isso, até um certo ponto, faz parte de uma conversa natural, do dia a dia. E, na minha opinião, é muito melhor do que começar por termos gramaticais e/ou palavras soltas e fora de contexto. 

Afinal, palavras e expressões são adicionadas com o tempo e necessidade. 

Seguindo…

Após aprender os famosos greetings e a falar sobre você, você poderá aprender:

  • Os meses do ano;
  • Numeros;
  • como dizer as horas em inglês
  • Alfabeto em inglês;
  • Pronomes em inglês (Subject pronouns-Object-possessive adjectives);
  • Os dias da semana
  • Verbo to be; (Junto com profissões, países/nacionalidades, sentimentos/emoções e características físicas)
  • Simple present
  • Present continuos
  • Verbos modais
  • Simple past
  • Future

E assim vai… 

Dica: Todos estes artigos você encontrará aqui no Inglês com James! Você só precisa clicar, lá em cima, na aba “Blog”.

3. Comece aprendendo as estruturas

Aprender as estruturas, ou seja, a montar as frases, irá te colocar em um ponto de partida, te ajudando a chegar no seu ponto de chegada: a comunicação.

E, dentro da estrutura, você precisará apenas colocar o que eu chamo de “contexto”, ou seja, vocabulário.

Sendo mais objetivo: Digamos que essa é a nossa estrutura, nosso ponto de partida: “I need to”. 

Após essa estrutura, nós colocaremos “contexto”: “Study” (ou qualquer outro verbo), criando nossas primeiras frases = I need to study. 

Fácil. 

Aí, dá para aumentar ainda mais, adicionando mais contexto: I need to study for a test. 

Entendeu? Então faça você mesmo, com essa estrutura “I need to”, adicionando e mudando o contexto. 

É, eu sei, é um pouco confuso, mas dá certo. É só fazer com outras estruturas e vocabulário que você está aprendendo ou ainda acha desafiador.

4. Encontre os melhores recursos para aprender inglês

Além de saber por onde começar, você também precisa saber como e com o quê começar. 

Portanto, lembre-se de que você precisa de algum material para aprender uma nova estrutura, fazer exercícios ou qualquer outra coisa que irá te ajudar na sua jornada. 

Claro, eu não estou falando daqueles livros de gramática ou algo do tipo, mas, de conteúdos autênticos, como blogs, páginas, livros etc. Você escolhe.

Aliás, existe um aplicativo muito bom que testei há alguns anos e que sempre recomendo aos meus alunos; o aplicativo é o English Grammar Book. Este foi o melhor aplicativo para aprender inglês que encontrei na época.

English grammar book

Este aplicativo traz explicações, exemplos e vários exercícios. Eu descobri ele no meu auge da autonomia, pois eu estava sempre procurando novos materiais, lá no início de tudo. 

E isso já volta no nosso primeiro ponto: Tenha autonomia!

Depois dê uma olhada neste outro artigo que eu escrevi: Os Melhores apps e sites para colocar o inglês em dia.

5. Tenha um bom dicionário de inglês sempre por perto

Como eu costumo dizer: “Um dicionário sempre será o melhor amigo de quem está aprendendo inglês ou um novo idioma”. 

Sim, eu realmente acredito nisso!

Até porque, eu ainda lembro o quanto um minidicionário, sem capa e rasgado que peguei “emprestado” da minha mãe — que me ajudou muito a aprender inglês!

Bons tempos!!! 

Meu minidicionário, no entanto, era de papel.

Logo, se você achar que precisa de algo mais rápido e prático, então aconselho que você tenha um dicionário em seu celular.

Mas é fácil de encontrar, relaxa, pois existem inúmeros dicionários de inglês online por aí que não só irão mostrar a tradução ou a definição da palavra, como também a pronúncia, transcrição fonética e frases de exemplos.

6. Para os iniciantes da língua inglesa

British Council

Claro, você é iniciante no inglês e, portanto, ainda é muito desafiador entender algum áudio ou pessoa falando em inglês. 

Portanto, pensando nisso, eu super recomendo que você conheça a plataforma British council e consuma o máximo possível o material que eles compartilham.

Afinal, eles disponibilizam inúmeros recursos, como áudios, textos, quizzes etc. Tudo separado por nível, categoria e até mesmo idade.

A ideia da plataforma é trazer conteúdo de qualidade, objetivo e fácil de entender para qualquer estudante da língua inglesa. 

7. Leia graded readers

Graded readers são livros separados por níveis e adaptados de obras originais, para que alunos que estão começando a aprender idiomas possam, de forma muito mais acessível, ler um bom livro com uma estrutura e vocabulário mais simples.

Sendo assim, instigando você a praticar a leitura no seu novo idioma.

E, para encontrá-los, você só precisa procurar na internet, ir até um sebo, estação do metrô ou qualquer outro lugar que tenha livros à venda. 

Ah! Sem contar que a maioria deles vêm com cds!

Muito legal, não é?

8. Separe um caderno para o inglês

Um caderninho para ter controle do que você aprende, separado por datas, estruturas e contexto, será muito importante durante a sua jornada.

Aliás, você também pode escrever os seus objetivos com a língua, metas de aprendizado, relatórios semanais e as palavras que você mais tem facilidade e/ou dificuldade, além de adicioná-las às suas estruturas, a fim de contextualizar tudo o que você está estudando.

Ufa.

9. Mude o idioma das suas redes sociais

Garanto que você não entrará em apuros se mudar o idioma das suas redes sociais para a língua inglesa, até porque, você já conhece a plataforma, a estrutura e a ordem de cada botão que tem lá. 

Portanto, no início, o que irá acontecer é uma associação de cada item a uma palavra que você já conhece, te ajudando a trazer o inglês para o seu dia a dia, aos poucos.

Não é atoa que eu sempre digo que devemos viver o inglês fazendo tudo o que já fazemos na nossa língua.

O que já nos leva para o nosso próximo passo:

10. Siga páginas de memes e sobre seus assuntos favoritos

Ah! Faça questão de seguir algumas páginas de memes, frases e qualquer outro assunto que você gosta e domina.

Seguir páginas de memes em inglês é um dos meus recursos favoritos, pois você estará exposta a vocabulário e à cultura das pessoas que falam a língua inglesa como primeira língua.

Além disso, seguir essas páginas fará com que a sua jornada seja mais divertida, descontraída e natural. Ou seja, uma ótima forma de trazer o inglês para o seu dia a dia.

Eu sugiro que siga a página “Memes”, no Facebook ou Instagram. E, ao longo do tempo, você irá receber mais indicações de páginas e até grupos.

Você também pode procurar páginas sobre seus assuntos favoritos.

Ah! Isso também é autonomia, sabia? 

11. Escutar é o segredo

Eu gosto muito de dizer que escutar algo na língua que você está aprendendo é o segredo. Claro, não é a única coisa que deve ser feita, mas, ajuda muito!

Além disso, tudo o que você for escutar deve estar alinhado com assuntos familiares, ou seja, de forma contextualizada. 

Estes áudios também precisam estar um nível acima do que você já sabe, sendo um conteúdo novo e desafiador, porém, que não faça com que você sinta extrema dificuldade para entender.

Aí você me pergunta: “James, e quantos minutos eu devo escutar algo?”

Eu aconselho entre 15 a 30 minutos diários, podendo ser vídeos curtos, áudios em site de estudo etc. 

Boa parte disso você consegue encontrar na plataforma e no artigo que eu compartilhei acima.

Isso fará com que você fique mais acostumado com o ritmo e os sons das palavras, fazendo com que você assimile e diferencie os sons. 

Portanto, escute bastante, sem medo. 

12. Aprenda a escutar em inglês

Preste mais atenção no som das palavras e não se preocupe em traduzir ou entender 100%.

Até porque, traduzir tudo o que você escuta só irá te atrapalhar.

Então, comece a prestar mais atenção nos sons das palavras, além de associá-las às grafias das palavras. 

Afinal, você provavelmente já sabe a tradução dessas palavras, mas não a fonética, o som. 

Para ficar mais fácil, sugiro que sempre escute com alguma transcrição em inglês. Ao fazer isso, faça de novo, de novo e mais uma vez.

Após ter entendido e conseguido seguir o áudio com texto, procure outros áudios para poder praticar. Lembre-se da autonomia, jovem. 

13. Foque na pronúncia desde o início

Pois é, algo que talvez nunca te contaram.

Focar e exercitar a pronúncia desde o início é mais do que importante e irá te poupar um bom tempo em sua jornada de aprendizado da língua inglesa! 

Então, sempre que você se deparar com uma palavra em inglês, claro, além de procurar o significado e criar seus próprios exemplos, faça questão de saber como pronunciar a tal palavra. 

Leia sempre em voz alta, repetindo várias vezes. 

Novamente, isso irá te poupar bastante tempo, além de fazer com que você assimile cada som à palavra correspondente, ou seja, exercitando o seu listening também.

É, talvez seja um pouco mais complexo que isso, mas acho que tu me entendeu…

E, por favor, meu jovem, não se esqueça disso!

14. Sempre repetir após ouvir

Como estava dizendo: Além de aprender a ouvir, você também deve focar na pronúncia desde o início.

Logo, a melhor forma de fazer os dois ao mesmo tempo é ouvindo e repetindo, tudo o que você ouve em inglês.

Ao fazer isso, você irá se acostumar com os sons das palavras, ritmo e internalizar a pronúncia correta destas palavras.

15. Leia em voz alta em inglês

Alguns professores não curtem muito essa ideia de ler em voz alta em inglês, porém, aqui no Inglês com James, eu gosto de fazer alguns exercícios para ajudar os alunos a encontrarem um tom de voz mais confortável para falar inglês.

Nós também usamos a leitura em voz alta para associar os sons das palavras às suas grafias.

Nós fazemos assim: 

Lemos um texto, com leitura extensiva e intensiva, tomamos notas e procuramos a pronúncia de algumas palavras (após ter entendido 100% a proposta do texto). Depois, iremos ler a primeira frase, até o ponto final, em voz alta, bem devagar, palavra por palavra.

Faremos isso por três vezes e, na quarta, leremos a mesma frases o mais rápido possível, grudando as consoantes + as vogais. 

Aí, só fazer com o restante do texto!

Portanto, leia em voz alta!

16. Assista filmes e séries em inglês

Não é segredo ou novidade que assistir filmes e séries ainda continua sendo uma das melhores formas para aprender inglês online.

Até porque, além de te ajudar a deixar o seu inglês em dia, esse tipo de recurso te ajuda com o contexto cultural da língua e daquelas pessoas.

Além disso, eu sempre aconselho que você tente se desafiar aos poucos, sem pressa. 

Afinal, dependendo de qual gênero você assistir, como área médica, policial etc, algumas informações poderão passar direto, o que pode acabar te desmotivando durante a sua jornada.

Mas isso é super normal, jovem! Por isso eu aconselho mais ainda que tudo seja feito na calma, um passo de cada vez.

Ou seja, se você já se sente confortável com um vídeo de 2 minutos, assista vídeos de 5, 10, 30 etc; pule para um filme…

Aos poucos, certo?

17. Mantenha o seu ritmo e a sua autonomia

Convenhamos que tirar apenas um ou dois dias da semana para aprender inglês não costuma trazer tantos resultados assim, não é? 

Para ser sincero, você não aprenderá muita coisa. 

Logo, procure por uns espacinhos na sua agenda, separe o que for prioridade e inclua o inglês em sua rotina. Autonomia, lembra?

Eu sei que é difícil, mas autonomia é rotina. Então, junte alguns dias da semana + alguns minutos do seu dia, e separe-os entre revisão de estrutura, listening, reading, writing e assim vai…

Ah! Não esqueça de se auto presentear após uma semana completa de estudos.

18. Prossiga somente após ter aprendido de verdade

Parece óbvio, mas ainda vejo algumas pessoas pesquisando por conteúdos que vão além de seu nível e necessidade no idioma.

Ou seja, sem mesmo dar o devido cuidado e atenção com o que estava sendo estudado anteriormente.

Então, tenha certeza de pesquisar apenas pelo o que você está aprendendo e só mudar quando tiver certeza de que aprendeu e adquiriu tal estrutura ou vocabulário! 

19. Escolha e siga apenas uma metodologia

Focar em apenas um método/metodologia e abordagem é a melhor coisa que você pode fazer, pois é a falta deste passo que faz com que as pessoas não aprendam nada, mesmo com o tanto de conteúdo que temos na internet. Ou seja, não adianta atirar para tudo quanto é lado e não acertar alvo algum.

Portanto, aprenda, foque e coloque em prática tudo o que você aprender aqui na internet, independentemente do professor ou professora. Siga apenas uma linha, pelo menos no início. 

E, ao colocar a sua autonomia em prática, você será capaz de entender o que funciona ou não funciona para você. 

20. Coloque o seu inglês em prática (Interação)

É por isso que “falar sozinho” não é o suficiente ou uma opção para manter o seu inglês. Até porque, você precisa de interação, ou seja, a prática direta com uma outra pessoa ou grupo.

Caso você esteja pensando” Pow, James, eu não tenho nínguém para praticar!”, fique tranquila, jovem, pois você participar de ‘eventos de conversação’.

Estes eventos são gratuitos e, por conta da pandemia, passaram a ser on-line. Bem mais fácil, não é?

Você só precisa pesquisar sobre “Clube Poliglota” nas redes sociais e, finalmente, gastar todo o inglês que você vem aprendendo!

Não tenha vergonha.

21. Pare de questionar o idioma

Pois é, isso acontece muito, mas muito mesmo!

Pois algumas frases, palavras e a estrutura do inglês em si, na maioria das vezes, não fazem o menor sentido para falantes de outras línguas.

Afinal, o inglês é uma língua bem distante do português, portanto, não há sentido algum em ficar comparando uma com a outra. 

Ok. Eu sei que é legal saber o porquê das coisas, mas, em alguns casos, só precisamos parar e aceitar que tal coisa é o que é.

Pois até onde eu sei, o idioma não irá mudar só porque você acha que não faz sentido.

Então, para que sua relação com a língua inglesa seja o mais saudável possível, tente não questionar o idioma. Só vai. 

22. Comece a estudar no Inglês com James

Eu falei de autonomia, estrutura e contexto, não é? Pois bem, isso tudo é o Inglês com James! 

Aqui eu quero fazer com que o meu aluno seja independente, livre e seguro para manter o seu inglês sozinho. 

E, para isso, eu entrego todos os recursos, meios e o que for preciso para fomentar a autonomia deles!

Aliás, você também pode ser o meu e minha aluna e conseguir encaixar o inglês na sua rotina, para o que você precisa, no seu tempo. Estaremos juntos, sempre! 💜💜🚀

Ah! Eu também costumo brincar que o Inglês com James é feito para iniciantes ou não tão iniciantes assim, pois todos os meus alunos já estudaram inglês por anos, em algumas escolas, e ainda não tinham conseguido se comunicar ou manter o inglês — além de terem ficado muito tempo parados, sem saber o que fazer.

E é exatamente isso que eu quero mudar, trazendo a autonomia e independência para todos vocês!

Em dúvida? Então se liga neste comentário que eu recebi de uma querida aluna:

Depoimento para o Inglês com James

Para quem não conseguiu ler, a Rita diz:

“Tem sido extremamente satisfatório ter aulas com o “Inglês com James”. Thiago é sensacional. Virei muito fã do trabalho dele desde o blog e segui para as aulas particulares on-line certa de que seria a decisão acertada. Mas me surpreendi com sua habilidade como professor, da forma como consegue incluir conteúdo novo numa aula leve, interativa, cheia de recursos… Posso falar também do apoio fora de classe! É como um personal training do English: sempre à disposição e estimulando o avanço no aprendizado. Enfim, recomendo muito!”

Já até consegue imaginar o orgulho, não é?

Enfim, neste link eu explico melhor sobre como serão as nossas aulas (Presencial ou On-line) Aulas Particulares de Inglês no Ipiranga São Paulo-Sp.

Ou, se preferir, fale diretamente comigo pelo nosso whatsapp (Botão abaixo)

É isso, jovem. Espero ter te ajudado, o mínimo que seja, na sua jornada de aprendizagem! 💜💜💜

Categorias: Autonomia

Thiago Oliveira

Sou professor de inglês há mais de 7 anos e, através do Inglês com James, tenho ajudado os meus alunos e leitores a terem mais autonomia ao longo de suas jornadas, além de facilitar e desdemonizar a estrutura da língua inglesa. 💜💜💜🚀

22 comentários

Adryana Karlla · 13 de novembro de 2020 às 12:04 am

Olá Thiago! Gostaria de obter informações sobre o curso on-line(carga horária, material didático, valores, etc).

    Thiago Oliveira · 13 de novembro de 2020 às 9:08 am

    Oi, Adryana! Tudo bem? Enviei todas as informações no seu e-mail, ok? Até daqui a pouco 💜

Thais Regina Ferreira · 28 de outubro de 2020 às 8:44 pm

Oi, eu gostaria de saber se você tem aulas online?

    Thiago Oliveira · 29 de outubro de 2020 às 4:13 pm

    Oi, Thais. Tudo bem? Sim, eu também trabalho com aulas on-line! Enviarei todos os detalhes para o seu e-mail, ok? Até mais!

Alexsandra Barbosa dos Santos · 13 de outubro de 2020 às 2:19 pm

Gostaria de saber sobre as aulas on-line. Agradeço

    Thiago Oliveira · 14 de outubro de 2020 às 9:13 am

    Oi, Alexsandra. Tudo bem? Enviei as informações para o seu e-mail! Abraços.

Marina · 10 de setembro de 2020 às 10:13 pm

Olá, gostaria de saber mais sobre as aulas particulares on-line e valores!
Obrigada e parabéns pelo artigo. Contribuiu na minha motivação em finalmente aprender inglês e sozinha.

    Thiago Oliveira · 11 de setembro de 2020 às 12:14 pm

    Oi, Marina. Como você está? Fico mais do que feliz em saber que consegui te ajudar de alguma forma! Ah! Por favor, não desista do inglês, ok? Tenho certeza de que você irá beeem longe. Outra coisa: Irei enviar todas as informações sobre as aulas diretamente no seu e-mail, ok? Fique tranquila. E, novamente, muito obrigado! 💜💜💜

Aline Reis · 23 de agosto de 2020 às 2:03 pm

Olá, gostaria de ter mais informações de como são as aulas online, e valores! Obrigada.

    Thiago Oliveira · 24 de agosto de 2020 às 7:05 am

    Bom dia, Aline. Tudo bem? Enviarei um e-mail com todas as informações 🙂

Isabela · 29 de junho de 2020 às 7:37 am

Bom dia, gostaria de saber se vc dá aulas on-line. Qual o link?

Obrigada.

    Thiago Oliveira · 29 de junho de 2020 às 8:07 am

    Bom dia, Isabela. Tudo bem?! O link para as aulas está no próprio artigo. Mas fique tranquila, pois te enviarei um e-mail com todos os detalhes.

Maria José · 4 de junho de 2020 às 12:06 pm

Boa tarde, gostei, vou praticar!

    Thiago Oliveira · 5 de junho de 2020 às 11:52 am

    Boa tarde, Maria José! Fico muito feliz em poder ajudar. Espero que coloque tudo em prática. Abraços!

teixeira Mendonca · 2 de fevereiro de 2020 às 1:26 pm

Gostei do conselho, e vou começar a estudar jà

    Thiago Oliveira · 2 de fevereiro de 2020 às 1:59 pm

    Oi, Teixeira. How’s it going? Fico feliz em poder ajudar. Garanto que irá aprender bastante! Abraços.

Daniel · 3 de maio de 2018 às 4:56 pm

Começarei a ler em voz alta devido a este post, obrigado pela dica, continue produzindo esses conteúdos, são muito úteis hehehe

    Thiago Oliveira · 20 de maio de 2018 às 1:54 pm

    That’s what I’m talking about. Go get’em tigger

    Leon · 4 de novembro de 2020 às 12:44 pm

    Gostaria de informações sobre as aulas online.

      Thiago Oliveira · 4 de novembro de 2020 às 4:20 pm

      Boa tarde, Leon. Tudo bem? Acabei de enviar todas as informações no seu e-mail, ok? Abraços.

Silvia Souza · 27 de abril de 2018 às 8:12 pm

Essas dicas ajuda muito , não é a toa que o James hoje é um profissional da área.

    Thiago Oliveira · 20 de maio de 2018 às 1:53 pm

    Muito obrigado, Silvia. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *