Como aprender inglês sozinho em 2021

Como aprender inglês sozinho em 2022 e com muita autonomia!

Tem como aprender inglês sozinho, de graça, e pela internet em 2022?  

Ou seria isso apenas um sonho? 🤔

Afinal, hoje, com a bendita internet, existe uma infinidade de recursos, professores e diferentes dicas de como aprender inglês sozinho por aí.

Porém, apesar de não faltar informações, gente querendo ajudar e materiais na internet, as pessoas ainda se sentem perdidas e acabam desistindo de estudar inglês.

Sem contar o bando de gente inventando história só para vender cursos…

Resultado disso: um monte de gente que quer e precisar aprender mas não consegue.

Complicado, né?

Pois é.

Mas relaxa, jovem!

Pois, hoje, nessa belezura de aula, você irá aprender tudo o que precisa saber para aprender inglês sozinho e de graça pela internet em 2022, tendo autonomia e não precisando de mais ninguém para conseguir manter o seu inglês e continuar aprendendo!

Ufa! 🤯 

Aliás, tudo o que eu te mostrarei aqui é e foi usado e comprovado com os meus alunos, ajudando eles a estruturarem frases complexas e coerentes, além de entenderem o inglês falado e se tornarem independentes durante o processo.

Bora lá, futuro bilíngue! 🚀

Como aprender inglês sozinho, grátis, e pela internet em 2022? Passo a passo

1. Tenha autonomia durante o seu aprendizado

Ter autonomia, jovem, é mais do que importante para aprender inglês sozinho, afinal, você está sozinho (ora, ora) e somente você mesmo poderá resolver essa treta nesse momento.

Portanto, ao ter essa tal de autonomia, você aprenderá, na prática, o que funciona ou não funciona para você, utilizando e descobrindo recursos e meios que farão com que a sua jornada seja mais objetiva, divertida e eficiente.

O negócio é ser curioso, jovem.

Enfim, quero que você tenha em mente que terá que correr bastante para aprender inglês sozinho em 2022, mas sem que isso se torne uma dor de cabeça para você.

Faz sentido? 🤔

Aliás, autonomia é um mantra aqui no Inglês com James, pois a ideia é que os meus alunos sejam livres e independentes, ou seja, que não precisem mais de mim ou de qualquer outra escola ou professor.

E é isso que eu quero para você também, jovem! 💜

2. Comece a estudar pelo o mais simples e óbvio

Roteiro para estudar inglês sozinho

Sempre me perguntam: “James, por qual conteúdo começar a aprender inglês sozinho?”. 

Pois bem, meu conselho é: comece pelo o óbvio.

Simples.

Mas qual seria o óbvio, James?! 

Ok, vamos lá!

Qual é a primeira coisa que você faz quando encontra ou conhece uma pessoa nova?

Sim, você manda um “Salve!”, ou seja, você a cumprimenta! 

Portanto, eu começaria pelas saudações em inglês, pois, na minha opinião, é um pouco mais óbvio e, com certeza, muito útil também. 

Feito isso, você também deve aproveitar para aprender a falar sobre você mesmo, seja dizendo seu nome, idade, data de nascimento, coisas que você gosta ou não gosta de fazer, ou falar sobre suas habilidades, saca?

Tudo isso, até um certo ponto, faz parte de uma conversa natural, do dia a dia. 

E, na minha opinião e experiência, é muito melhor do que começar por termos gramaticais e/ou palavras soltas e fora de contexto. 

Afinal, palavras e expressões são adicionadas com o tempo e necessidade. 

🌱 Aliás, se liga nesse roteiro para aprender inglês sozinho, do zero:

E assim vai… 

🌵 Dica: Você pode encontrar, de graça, todas essas aulas (e muito mais) aqui mesmo no blog, jovem!

3. Aprenda as estruturas da língua

Quando falo de estruturas, estou me referindo à gramática da língua como um ponto de partida para criar suas frases

E, dentro da estrutura, você precisará colocar o que eu chamo de “contexto”, ou seja, o vocabulário que você precisará usar.

Sendo mais objetivo: digamos que essa é a nossa estrutura, ou seja, nosso ponto de partida: “I need to”. 

Após essa estrutura, nós colocaremos “contexto”, que no caso será um verbo: “study”.

Depois disso, só adicionar o contexto à bendita estrutura: I need to study. 

Fácil, né?

Aí, dá para aumentar ainda mais, adicionando mais contexto: I need to study for a test. 

Faça você mesmo, com essa mesma estrutura, adicionando e mudando o contexto. 

Depois, é só fazer isso com outras estruturas (presente, passado e futuro) e com o vocabulário que você está aprendendo ou ainda tem dificuldade para adquirir.

Sacou?

Eu ensino e faço exatamente isso com os meus alunos, para que eles tenham autonomia para criarem as próprias frases e manter o inglês sozinho e nos trinks. 👌🏽

Ufa! 🤯

4. Reúna os melhores recursos para aprender inglês sozinho

Além de saber por onde começar a aprender inglês sozinho, você também precisa saber como e quais recursos você irá usar durante a sua jornada, jovem.

Ou seja, você precisa de algum material para aprender uma nova estrutura, fazer exercícios ou qualquer outra coisa que irá te ajudar a aprender cada vez mais, seja livros de inglês, histórias, blogs, vídeos curtos e assim vai…

Você escolhe.

Assim que puder, dê uma olhada neste outro artigo que eu escrevi: Os Melhores apps e sites para colocar o inglês em dia.

5. Tenha um bom dicionário de inglês sempre por perto

Como eu costumo dizer: “Um dicionário sempre será o melhor amigo de quem está aprendendo inglês ou qualquer outro idioma”. 

Sim, eu realmente acredito nisso!

Até porque, eu ainda lembro o quanto um minidicionário — sem capa e rasgado que peguei “emprestado” da minha mãe — me ajudou muito a aprender inglês sozinho naquela época.

Bons tempos!!! 

Meu minidicionário, porém, era de papel.

Logo, se você achar que precisa de algo mais rápido e prático, então aconselho que você tenha um dicionário em seu celular, pois, além de ser possível ouvir a pronúncia das palavras, também será mais fácil carregá-lo por aí.

Se quiser saber um pouco mais sobre, dá um ligue em: Os melhores dicionários de inglês online e gratuitos.

6. Leia graded readers

Graded readers são livros com obras super conhecidas adaptados por níveis de proficiência, para que alunos que estão começando a aprender idiomas possam, de forma muito mais acessível, ler um bom livro com uma estrutura e vocabulário mais simples.

Sendo assim, instigando você a praticar a leitura no seu novo idioma.

E, para encontrá-los, você só precisa procurar na internet, ir até um sebo, estação do metrô ou qualquer outro lugar que tenha livros à venda. 

Ah! Sem contar que a maioria deles vêm com cds!

Muito legal, não é?

7. Consuma o máximo de conteúdo que puder na língua

Estar exposto ao máximo possível à língua — desde que você entenda alguma coisa — irá fazer com que você adquira vocabulário e estruturas mais facilmente, o que te ajudará a criar uma base sólida para continuar aprendendo e melhorando o seu inglês.

Além disso, ao longo do tempo, esse contato com a língua servirá como revisão e manutenção daquilo que você já aprendeu, sendo que esse vocabulário estará sendo usado em outros contextos e estruturas.

E, para você ter uma ideia, essa exposição à língua pode ser feita através de livros, podcasts, vídeos curtos, memes, blogs e um monte de outras coisas, jovem.

Você escolhe o que for melhor para você.

8. Mude o idioma das suas redes sociais

Garanto que você não entrará em apuros se mudar o idioma das suas redes sociais para o inglês, até porque, você já conhece a plataforma, a estrutura e a ordem de cada botão que tem lá, né, seu viciado? 

Portanto, no início, o que irá acontecer é uma associação de cada item a uma palavra que você já conhece, te ajudando a trazer o inglês para o seu dia a dia, aos poucos, sem neura. 

Não é à toa que eu sempre digo que devemos viver o inglês fazendo tudo o que já fazemos na nossa língua.

O que já nos leva para o nosso próximo passo.

9. Contextualize o que você irá estudar

Contextualizar, para mim, é trazer tudo o que você já faz, consome e gosta no português para o inglês, seja um assunto específico ou algo mais simples, como café, plantas, games, programação etc.

A ideia é que você tenha contato e aprenda, ao longo do tempo, a falar sobre tudo aquilo que te interessa (assuntos) e tem a ver com você, afinal, o seu conhecimento no inglês depende do que você já conhece no português.

Portanto, respeite e valorize o seu contexto, sua história e visão de mundo, jovem.

Não é à toa que tanta gente ainda não conseguiu, infelizmente, aprender inglês, pois grande parte das escolas e cursos ensinam coisas que não têm a ver com o aluno e a realidade dele.

Exemplo: eu não faço parte da área de biomedicina, logo, por qual motivo eu quebraria a cabeça para aprender algo em inglês que eu nem mesmo domino em português?

Talvez um dia, por algum motivo, eu até tente aprender, mas, antes de tudo, preciso focar no que realmente me interessa e tem a ver comigo.

Entendeu?

Então, ao levar isso o que eu disse em consideração (rimou, hehe), aprender inglês sozinho será muito mais prazeroso e eficaz, já que você irá trazer o seu próprio universo para o inglês, o que irá ajudar na sua autonomia e motivação também!

10. Siga páginas de memes e sobre seus assuntos favoritos

Esse sou eu, hehe. Desenho por Gisley Menezes

Seguir páginas de memes em inglês é um dos meus recursos favoritos, pois me ajuda a ter exposição tanto ao vocabulário quanto à cultura dessas pessoas, além de fazer com que eu sinta mais prazer em manter a língua.

Ou seja, uma ótima forma de trazer o inglês para o seu dia a dia e deixar ele nos trinks enquanto você se diverte.

E qual tipo de página eu, James, sigo?

Eu sigo tudo o que tem a ver com plantas, gatos, café, música, movimento negro, blogs e uma pá de coisa!

Ao fazer isso, eu aprendo a falar sobre todos esses assuntos em inglês diretamente da “fonte”, o que me ajudará a falar sobre eles da forma mais natural possível!

Ah! Essa para de contextualizar é muito massa! 💜

11. Separe um caderno para o inglês

Pow, bora ser organizado, né, jovem?

Nada de fazer suas anotações em papel solto e jogá-lo por aí…

Afinal, para que você fique com o inglês nos trinks e tenha controle sobre tudo o que você aprende, basta ter um caderno apenas para o inglês e manter aquela organização básica.

Ou seja, as suas anotações precisam estar tão bem organizadas a ponto que você bata o olho e entenda tudo o que está acontecendo ali, saca?

Um caderninho simples, para ter controle de tudo o que você aprende, separado por datas, estruturas e contexto, só irá te ajudar nessa jornada.

Ufa! 🤯

Arrume um caderninho!

12. Mantenha controle sobre tudo o que você aprendeu e tem dificuldade

Mantenha controle até dos dias que você não estudou, anotando os motivos que fizeram você não estudar e refletindo sobre o que você pode fazer quando isso acontecer novamente.

Tudo isso é muito importante para que você ganhe autonomia 🚀 e saiba exatamente onde você está e o porquê de estar lá.

Na minha opinião, essa é uma das partes mais importantes quando você está aprendendo inglês sozinho!

Portanto, mais uma vez, arrume um caderninho, jovem!

13. Escolha os dias que você irá estudar inglês

Como você quer aprender inglês sozinho e pela internet, você precisa definir os dias que irá estudar e colocar o conteúdo em dia, bem como os minutos e os tópicos que você irá estudar nesse dia.

Feito isso, você precisa fazer o maior esforço que puder para cumprir com o seu roteiro de estudos.

Pense com bastante carinho e atenção, pois manter a rotina de estudos e revisão é e sempre será mais do que importante.

14. Não estude nos finais de semana

Talvez você não tenha pensado nisso, mas estudar inglês durante o final de semana só vai te fazer passar raiva e ficar pistola comigo e com o inglês, kkkkjj.

Afinal, o seu final de semana precisa ser de descanso, principalmente para ficar nos trinks para a próxima semana de estudos e trabalho.

Eu sempre digo isso aos meus alunos, pois eu acredito que é muito melhor fazer o que tem que ser feito durante a correria da semana, por mais complicada que seja, do que deixar para o sábado ou domingo, que geralmente são os dias de descanso de muita gente.

Caso você seja uma pessoa que trabalha nos finais de semana, evite estudar inglês no seu dia de folga. Descanse.

Vai por mim.

15. Crie objetivos e desafios saudáveis

Ter objetivos e pequenos desafios saudáveis (mas realistas) irá te ajudar a se divertir durante o processo, a manter o foco e a bendita motivação.

Os desafios, inclusive, podem ser desde ser capaz de conversar por tantos minutos com alguém; ser capaz de falar sobre a sua rotina, passado ou futuro; ou conseguir assistir vídeos curtos sem legendas… e assim vai…

Enfim, faça algo que seja desafiador, porém, realista e totalmente alcançável, sem que isso te faça desistir ou desanimar com os seus estudos.

Só vai! 💜

16. Faça revisões frequentemente

Revisar o que você já aprendeu é muito mais importante do que o próximo conteúdo que você vai aprender, afinal, o conhecimento que você já tem será a base para o conhecimento que você ainda irá adquirir.

Sem contar que nosso cérebro “faz questão” de esquecer pelo menos 60% do que a gente estudou em apenas 24h. 

Doideira, né? Pois é.

Aliás, esse negócio de fazer revisões frequentemente até parece óbvio, mas muita gente esquece disso (ou não tá nem aí) e acaba esquecendo do que estudou e começa a achar que é impossível aprender inglês sozinho. 

É sério!

Portanto, faça duas benditas revisões e continue no ritmo!

17. Prossiga somente após ter aprendido de verdade

Assim como fazer revisões frequentemente parece tão óbvio que ninguém pensa sobre, prosseguir apenas quando estiver seguro que aprendeu de verdade é do mesmo jeito.

Falo isso porque é muito comum as pessoas verem as coisas por cima e simplesmente começar a aprender algo novo — isso tudo sem fazer revisões.

Certo?

Faça isso e você verá como tudo ficará mais fácil.

18. Tenha em mente que escutar é o segredo

Eu gosto muito de dizer que escutar algo na língua que você está aprendendo é o segredo. 

Claro, não é a única coisa que deve ser feita, mas, ajuda muito!

Além disso, tudo o que você for escutar deve estar alinhado com o seus assuntos favoritos, afinal, a gente precisa sempre contextualizar o que vai aprender para que o caminho seja o mais de boa possível, lembra?

Estes áudios, inclusive, também precisam estar um nível acima do que você já sabe, ou seja, um conteúdo novo e desafiador, desde que não faça com que você sinta extrema dificuldade para segui-lo.

Aí você me pergunta: “James, e quantos minutos eu devo escutar algo?”

Eu aconselho entre 15 a 30 minutos diários, podendo aumentar os minutos ao longo do seu progresso.

Isso fará com que você fique mais acostumado com o ritmo e os sons das palavras, fazendo com que você assimile e diferencie os sons da língua. 

Portanto, escute bastante, sem medo, e fique exposto o máximo que puder ao inglês.

19. Aprenda a escutar em inglês

Pois é, tá aí algo que muita gente ainda não sabe fazer: escutar em inglês.

Para que você consiga fazer isso, sugiro que você preste mais atenção no som das palavras do que na tradução delas.

Até porque, certamente você já sabe a tradução da maioria das palavras que estão ali, mas não consegue associar os sons que você ouve a elas.

Por isso que muita gente só entende o que foi dito após ter contato com o texto escrito da conversa.

Portanto, jovem, comece a prestar mais atenção nos sons das palavras, fazendo esforço para associá-las às grafias. 

🌱 Leia também: Como melhorar o listening e entender o inglês falado

20. Pratique e foque na sua pronúncia desde o início

Pois é, algo que talvez nunca te contaram.

Eu já vi muita gente estudando inglês por meses em escolas e, pelo incrível que pareça, sem abrir a boca para dizer uma única palavra em inglês; na verdade, elas só copiavam as listas que o professor passava na lousa.

Até que chegou ao ponto do professor começar a só falar em inglês na sala e “não entender” o porquê dos alunos não conseguirem entendê-lo ou nem mesmo responder ao que ele perguntava.

Portanto, exercitar a pronúncia desde o início e abrir a boca para falar inglês (por mais iniciante que você seja) irá te poupar um bom tempo e evitar que você desista da língua.

Enfim, sempre que você se deparar com uma palavra em inglês (além de procurar o significado e criar seus próprios exemplos), faça questão de aprender como pronunciá-la, repetindo o que ouvir inúmeras vezes, até ter certeza que está pronunciando corretamente.

21. Leia em voz alta

Alguns professores não curtem muito essa ideia de ler em voz alta em inglês, porém, aqui no Inglês com James, eu sempre peço que meus alunos façam esse exercício durante a semana e me enviem áudios mostrando o progresso deles. 

Esses exercícios, inclusive, podem te ajudar a encontrar um tom de voz que seja mais confortável para você falar inglês.

Além disso, nós também usamos a leitura em voz alta para associar os sons das palavras às suas grafias.

E como eu peço para os meus alunos lerem em voz alta em inglês? 🤔

Nós fazemos assim: após ter lido um texto e procurado a pronúncia e tradução das palavras desconhecidas o que tínhamos dúvida, a gente lê a primeira frase até o ponto final, em voz alta, bem devagar, palavra por palavra, duas vezes e, na terceira, a gente lê o mais rápido que puder.

Feito isso com a primeira frase, a gente para as seguintes, fazendo a mesma coisa até terminar o texto.

É bem puxado, por isso sempre pego textos pequenos ou partes de textos maiores.

A ideia é que você consiga falar palavra por palavra e não “comer” nenhuma pelo caminho, além de te ajudar a grudar as consoantes com as vogais.

Sacou?

22. Não se preocupe com o seu sotaque

Eu percebo que os brasileiros são muito cobrados em relação aos seus sotaques (e entre outras coisas) quando vão falar em inglês.

Isso acontece tanto entre os próprios brasileiros quanto entre os falantes nativos de língua inglesa que não falam a nossa língua ou qualquer outra. 🤔

Enfim, a idéia aqui é que você tenha em mente de que você não deve(ria) se preocupar com o seu sotaque, ou seja, a sua identidade; sua origem.

Afinal, lembra quando eu disse, lá no início dessa aula, para você valorizar o seu contexto, sua história e tudo mais?

Pois é. Ter orgulho do seu sotaque (o que todo mundo tem, independentemente da língua) é respeitar esse seu contexto.

Pense nisso, jovem. 

Claro que você pode tentar “perder” o sotaque, mas que isso não te atrapalhe com o seu objetivo de aprender inglês.

Por fim, termino dizendo que sotaque é diferente de pronúncia, ou seja, você conseguirá se comunicar perfeitamente bem independentemente da sua origem, desde que você conheça a pronúncia das palavras.

23. Assista a filmes e séries em inglês

Tá aí uma dica clichê, mas que funciona muito bem para aprender inglês on-line!

Até porque, além de te ajudar a deixar o seu inglês em dia, esse assistir filmes e séries te ajuda com o contexto cultural daquelas pessoas.

Portanto, comece assistindo com as legendas em português ou inglês e, ao longo do tempo, tire as legendas quando se sentir confortável.

24. Escolha um método e siga ele à risca, por um bom tempo

Focar em apenas um método/metodologia é a melhor coisa que você pode fazer quando for estudar inglês sozinho, pois é a falta deste passo que faz com que as pessoas se sintam perdidas e não consigam saber se o que elas estão fazendo está funcionando ou não.

Ou seja, não adianta atirar para tudo quanto é lado e não acertar alvo algum.

Portanto, aprenda, foque e coloque em prática tudo o que você aprender nessa aula ou em outro lugar; e siga, fielmente, o método que você escolheu.

25. Coloque o seu inglês em prática (Interação)

Após todo o tempo que você se dedicou para adquirir vocabulário, estruturas e se expôr ao inglês falado, agora é o momento (se você se sentir confortável) para colocar o seu inglês em prática e exibi-lo por aí, jovem! 

Para isso, super indico O Clube Poliglota, pois é uma organização sem fins lucrativos que reúne pessoas que querem conversar com alguém na língua que elas estão aprendendo e não gastar nada por isso. 

Só procurar por eles nas redes sociais, participar de um evento e ser feliz!

Ou, se achar melhor, você pode ser meu aluno e interagir comigo! 👀

Mais detalhes nas próximas dicas.

26. Mantenha o seu ritmo e a sua autonomia

Continuar é tão importante quanto começar, jovem. Assim como seguir um único método por certo tempo é importante para avaliar o que realmente deu certo ou não, manter o ritmo e a sua autonomia também estão no pacote.

Tá. Eu sei que chega hora que a gente fica de saco cheio, mas é aí que você precisa olhar para trás e valorizar o esforço que você teve até aqui.

Além disso, respeitando o seu contexto e sempre trazendo ele para o inglês irá te ajudar a se manter motivado durante o processo.

Para você ter ideia, você chegará até um nível que nem sentirá que está estudando o inglês mas vivendo ele. 

Esse é o segredo. 

Viva a língua diariamente. 

27. Não fique questionando o inglês ou comparando ele com o português

A língua inglesa, por vezes, parece ser uma língua com mais exceções do que regras.

E, para você ter ideia, as duas línguas têm origens e histórias muito diferentes (o inglês é uma língua germânica e o português uma língua românica).

Ou seja, pra quê comparar duas coisas que são incrivelmente diferentes?

Além disso, ficar questionando a língua inglesa não fará com que ela mude para ficar “mais fácil” e “lógica”, mas que você quebre a cabeça com algo que não vai te ajudar a ficar fluente em inglês.

Isso acontece muito quando eu tenho um aluno novo que, pelo lindo entusiasmo de todo novo estudante, acaba se preocupando com coisas que vão além do controle deles e, ao perceberem que o inglês não faz sentido mesmo, acabam se desmotivando e achando que nunca irão aprender a língua.

Mas é aqui que eu entro!

Eu explico, inúmeras vezes, que o nosso primeiro foco é aprender a usar a língua e, só um tempinho depois, a gente aprende SOBRE ela.

Isso inclui os termos gramaticais e tudo mais.

Sacou?

Enfim, evite se preocupar em questionar o idioma e foque naquilo que realmente te trouxe aqui hoje: aprender a língua inglesa.

28. Aproveite a chance de ser um iniciante

Quando você é iniciante no inglês tudo é novo, tudo é uma oportunidade de aprendizado, tudo soa como um passo à frente na sua jovem, portanto, jovem, aproveite bastante essa oportunidade!

Falo isso porque não há nada mais chato quando você sente que chegou no limite, ou seja, no platô; aquela sensação de que não tem nada mais para ser aprendido e, ao mesmo tempo, falta muita coisa para o inglês ficar nos trinks. 

Para bons entendedores, esse é o famoso nível intermediário no inglês.

Calma. Não tô querendo te assustar, mas te ajudar a curtir o processo de ser um iniciante.

Pense nisso.

29. Não se preocupe em saber ou aprender “tudo”

Spoiler: A gente NUNCA irá aprender ou saber tudo de inglês, jovem. E, na minha opinião, tá tudo certo! 

Afinal, você, falante nativo do português brasileiro, sinceramente, conhece todas as palavras da sua língua?

Pois é. Tenho certeza que não! 

E, na boa, nem precisa!

Aliás, o mesmo acontece com um nativo da língua inglesa. E tá tudo certo.

As pessoas ainda conseguem se comunicar perfeitamente e viver a vida delas de boa.

Ora, ora.

Além do mais, decidi falar sobre isso porque é muito comum que as pessoas que já falam inglês – ou ainda estão aprendendo –  sejam incansavelmente cobradas para saberem tudo da língua, todas as palavras, a não esquecer nada e tals.

Se você nunca ouviu “Ué. Como assim você não sabe dizer a palavra “açodamento” (ou qualquer outra palavra difícil que tu nunca ouvir falar) em inglês?

E você pensa: “Vixi, sei nem o que significa essa coisa em português”.

Pois é. 

Aliás, tu sabe?

Isso foi apenas uma palavra aleatória, mas que serviu como exemplo para mostrar que mesmo nós, falantes nativos de português, não sabemos de tudo nas nossas línguas – e nem precisamos.

Sem contar as inúmeras palavras que tanto nós quanto quaisquer outros falantes nativos de outras línguas inventamos todos os dias.

Ufa! 🤯

Pense nisso.

Enfim, fique de boa e não se cobre para saber “tudo”, afinal, quem está te testando ainda nem teve coragem de tomar a atitude para estudar como você, jovem.

Fique tranquila.

E continue a nadar. 🐠

Ufa 2x! 🤯

30. Venha estudar inglês comigo, aqui, no Inglês com James

Tá. 

Eu sei que você está aqui em busca de um roteiro para aprender inglês sozinho, mas, pode ter certeza que eu posso te ajudar a finalmente falar inglês e a não depender mais de mim ou de qualquer outra escola ou professor.

Afinal, além de te ensinar a estruturar suas frases sozinho e a entender o tal do inglês falado, eu irei te ajudar fomentar a autonomia 🚀 e a ser independente, ou seja, fazendo com que você traga o inglês para o seu dia a dia e possa, ao longo disso, ser capaz de avaliar o seu próprio processo de aprendizagem e manter controle sobre tudo o que você aprende ou tem dificuldade, jovem! 

Ufa! 🤯 

E, para isso, eu entrego todos os recursos, meios e o que for preciso para fomentar a sua autonomia e autoestima para aprender inglês!

Nós estaremos juntos nessa! 💜💜🚀

Dá um ligue no que a Rita — uma aluna muito querida — disse sobre as nossas aulas:

O que tu achou?

Enfim, se você se identificou com tudo o que eu disse e sente que eu posso (e irei!) te ajudar, saiba mais sobre as aulas, o método e os valores clicando no link: Aulas Particulares de Inglês no Ipiranga São Paulo-SP e on-line

Será um prazer te ter aqui, jovem! 💜🌱

Perguntas frequentes:

Tem como ficar fluente em inglês sozinho?

Claro que tem, jovem! Quando você segue um método de forma consciente e consistente, fica muito mais fácil aprender inglês. Siga o que ensinei hoje por alguns meses e me diga o que aconteceu.

Por qual conteúdo começar a aprender inglês?

Comece pelas saudações em ingles, jovem. Depois, vai avançando com os meses do ano; números; como dizer as horas; alfabeto; pronomes; dias da semana; verbo to be; simple present; verbos modais; present continuous; simple past; simple future e assim vai…

Dá para aprender inglês sem sair do Brasil?

Claro! Você “só” precisa ter o máximo de contato possível com o inglês, seja por podcasts, vídeos, filmes etc. Aliás, eu nunca saí do brasil e sou fluente em inglês.

Qual o melhor método para aprender inglês sozinho?

O melhor método para aprender inglês sozinho é aquele que você mantém por um tempo longo e segue de forma consistente; é aquele método que respeita o seu tempo, suas dificuldades e seu contexto, ou seja, sua visão de mundo; é aquele método que faz você ter vontade de aprender mais, pois você se vê nele durante o seu processo de aprendizagem. É exatamente isso que eu tento proporcionar aos meus alunos. Sacou?

Qual é a maneira mais fácil de aprender inglês?

A forma mais “fácil” de aprender inglês é nascendo num país que fale a língua inglesa, kkkkjj. Afinal, nenhuma língua é difícil para quem cresceu rodeado por ela, portanto, não se iluda com resultados rápidos e milagrosos, jovem. Faça o básico com consistência e sem pressa. Quando você menos esperar, estará entendo o inglês falado e sabendo como se expressar. Vá na calma.

Quanto tempo demora para se tornar fluente em inglês?

Sendo bem sincero? Não tem como medir isso, jovem. Afinal, além de ter bem definido o que será feito — principalmente levando em conta o seu ponto de partida —, você precisa definir o que é ser fluente em inglês para você, saca? Ou seja, ser fluente em inglês pode ser muito relativo, já que depende do contexto que você irá usar a língua, seja ela trabalho, faculdade, dia a dia etc. Cada situação pede um preparo diferente. Um tempo diferente.

É possível se tornar fluente em inglês em 3 meses?

Como eu disse, não tem como saber um tempo exato para chegar à fluência no inglês, portanto, aconselho que você sempre duvide de promessas milagrosas. Siga o que você aprendeu aqui; pratique, revise, mantenha controle sobre o que você aprendeu e veja se funcionou, e, tendo feito tudo isso, repense sobre o que você já fez e tente mudar, caso ache necessário. Foca no simples, pois o simples sempre funciona.

Quantos minutos devo estudar por dia para aprender inglês sozinho?

Você pode começar por quinze minutos, sempre planejando (bem previamente) o que for fazer nas semanas seguintes, mantendo controle de tudo o que aprende e tem dificuldade de aprender. Parece pouco, mas só é pouco para quem ainda precisa decidir na hora dos estudos o quê estudar, ou seja, se você planeja antecipadamente as próximas semanas, você já chega sabendo o que vai fazer naquela hora, sem perder tempo tentando decidir o que você irá estudar. Ao fazer isso, você até conseguirá fazer o que você planejou em menos de 15 minutos, jovem. Ufa! 🤯

Qual a melhor idade para começar a aprender inglês?

A melhor idade para começar a aprender inglês é a que você tem agora, jovem. É uma resposta muito clichê, eu sei, mas você vai ficar gastando tempo na internet, a cada ano, tentando saber qual é a melhor idade para aprender inglês? É sério isso? Por favor, não deixe a dúvida e o medo te pararem e fazerem você desistir de aprender algo novo. Comece agora, jovem, com o que você tem. Eu tenho certeza que essa nova fase irá te deixar muito bem! Imagine o quanto a sua vida pode mudar com isso. Imagine o quanto você pode se sentir bem consigo mesmo após dar o primeiro passo. Confia. Só vai. 💜

Como se manter motivado para estudar inglês sozinho?

Respeitando o seu contexto e trazendo ele para o inglês, ou seja, tendo contato direto com aquilo que te interessa e que você já tem contato durante a semana com o português. Além disso, é importante que você não se cobre tanto e crie, ao longo do seu processo de aprendizagem, metas e desafios saudáveis, realistas.


Ufa! 🤯

Que aulão, hein?

Hoje, você aprendeu como aprender inglês sozinho, de graça, e pela internet em 2022!

Enfim,agora eu quero saber de você, jovem: qual é a primeira coisa que você vai fazer após essa super aula? E qual foi a dica mais importante e valiosa para você?

Deixe um comentário abaixo.

E, se você quiser aprender inglês comigo esse ano, só voltar na parte que falei sobre as aulas e clicar no link! 🚀

C ya. 💜

33 comentários em “Como aprender inglês sozinho em 2022 e com muita autonomia!”

  1. Ola Thiago, tudo bem? Obrigada por compartilhar todas essas informações e dicas conosco. Tenho um grande desafio pela frente, seu post me motivou e muito. Irei recomecar os treinos…quando puder me passa por gentileza seu metodo de ensino, valores, horarios, etc…obrigada novamente. Abraços!

    1. Muito obrigado pelo comentário, Patrícia! Fico mais do que feliz em ajudar! Tô voltando de férias agora e já tô preparando o e-mail com as informações. C ya. 💜

  2. Olá, gostaria de saber mais sobre as aulas particulares on-line e valores!
    Obrigada e parabéns pelo artigo. Contribuiu na minha motivação em finalmente aprender inglês e sozinha.

    1. Oi, Marina. Como você está? Fico mais do que feliz em saber que consegui te ajudar de alguma forma! Ah! Por favor, não desista do inglês, ok? Tenho certeza de que você irá beeem longe. Outra coisa: Irei enviar todas as informações sobre as aulas diretamente no seu e-mail, ok? Fique tranquila. E, novamente, muito obrigado! 💜💜💜

    1. Bom dia, Isabela. Tudo bem?! O link para as aulas está no próprio artigo. Mas fique tranquila, pois te enviarei um e-mail com todos os detalhes.

        1. Ola Thiago tudo bem? Obrigado por ter partilhado essas informações com nosco e muito obrigado por isso, da que para frente irei aprender o inglês com as suas dicas gostei muito e obrigado

          1. Eu que agradeço, Carlos. Fico felizão! Tenho certeza que você irá se surpreender com com seu inglês. Continue! 💜

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *